FEMEN – Feministas Brasileiras São Muito Feias

25/07/2013 15:39

FEMEN – Feministas Brasileiras São Muito Feias

 

FEMEN – Feministas Brasileiras São Muito Feias

As feministas brasileiras foram chamadas de gordas e feias pelo FEMEN. Já era de se esperar que o grupo feminista dos peitos durinhos lá do leste europeu desse um chute nos glúteos caídos das feministas brasileiras e se envergonhassem das tetas murchas das moçoilas daqui. Faltava somente um pretexto para que o épico pontapé pudesse ser desferido.


Isso se faz num certo cômodo da casa, não na rua

Um dos motivos (claro, existem inúmeros outros) que faz com que uma feminista brasileira – adolescente ou não – adentre nesse movimento, é a possibilidade de que possa exibir seu corpo e se iludir achando que seu corpo realmente é bonito e merece aplausos, o que, por si, é risível. Mas vou me focar no acontecimento.
A “representante” do FEMEN no Brasil era Sara Winter (foi chutada do Femen hoje), dentre várias aberrações, essa manceba é acusada de ser nazista, conforme atesta o portal do UOL:
A imagem de uma cruz no peito de Winter, levantou a dúvida sobre se ela teria pertencido quando jovem a um grupo neonazista, coisa que depois ela classificou de "erro do passado". Seu "nome de guerra" também seria uma referência ao movimento nazista. Depois, ela contou que havia entrado para o mundo da prostituição muito cedo, por isso passou a combater a atividade.
Sara teve também de rebater afirmações de que simpatizava com o nazismo. Disse que simpatizou com skinheads no passado, mas que se desvencilhou deles quando passou a estudar história.
Como se já não fosse um absurdo uma nazista brasileira (porque seria morta pelos nazistas verdadeiros simplesmente por ser brasileira), ainda tentou se mancomunar com as loirinhas dos olhos azuis do leste europeu que chamaram feministas brasileiras de “gordas”, conforme atesta o blog de uma dessas feministas que JAMAIS entrariam pro grupelho ucraniano (Aliás, recomendo a leitura do blog em questão Escreva Lola Escreva, é risada do começo ao fim passando por temas escabrosos como por exemplo um manual de : “Como falar pra amiga que ela cheira mal”).
Nós somos obrigados a concordar com o Femen: as feministas brasileiras realmente são muito feias e gordas. Mas as feministas brasileiras, rebatem isso fazendo o que sempre fizeram: negam a realidade e se recusam a admitir a verdade. Elas dizem que a beleza é um padrão cultural de um dado momento histórico, dando a entender que em algum outro momento histórico essas feministas escrotas seriam consideradas muito belas. No entanto, a beleza não é uma questão de opinião pessoal; mas sim é uma razão matemática, expresso pelo número Pi ou número de fibonacci: 1,618... Qualquer criatura, homem, mulher, animal, galáxia, objeto, sinfonia, música que tenha a proporção áurea, é considerado esteticamente bonito. Os gregos antigos já descobriram a proporção áurea e a usavam em seus poemas, canções e obras arquitetônicas. As pirâmides do Egito foram construídas levando em consideração essa proporção áurea, de tal forma que as pedras do degrau acima eram exatamente 1,618 vezes menores do as pedras do nivel mais baixo. A magnifica nona sinfonia de Beethoven foi composta estando ele completamente surdo. Ele jamais ouviu a própria sinfonia. Mas Beethoven sabia que qualquer um que ouvisse a nona sinfonia, iria achar a música bela, pois ele a compôs usando a proporção áurea. Você leitor pode comprovar a proporção aúrea dentro da sua carteira. Pegue o seu cartão de crédito, não importa se for Visa ou Mastercard, pegue uma régua e meça o comprimento e depois a largura do seu cartão. Então, divida os dois números. Você verá que o resultado será o número 1,618, porque os cartões de crédito são retângulos áureos, que são os retângulos mais bonitos que existem, pois eles têm a proporção áurea.
No entanto, não são somente nas construções e criações humanas que encontramos a proporção áurea. Ela está em toda a natureza, desde as espirais de uma galáxia no universo, até o formato do corpo de um tigre ou outro animal selvagem. Qualquer animal, criatura, homem ou mulher, ou sinfonia, obra de arte, escultura, objeto, galáxia que tenham a proporção áurea, será considerado como bonito por qualquer cultura humana, desde os chineses, até os europeus, selvagens africanos ou aborigenes australianos. A beleza é matemática e universal e não uma opinião cultural.
Vejam a imagem abaixo:


Existe algo na face do sujeito acima que nos incomoda, não? O que é? Ora, ele não tem nariz. Pela regra da proporção áurea, naquela posição do rosto, deveria haver alguma coisa, que é o nariz. Agora vejam a foto abaixo:
 


Percebem a diferença? Vejam como a Angelina Jolie é linda. Ela é linda porque ela é perfeitamente proporcional.

Os gregos descobriram o número de ouro, uma relação de proporções que obedece a uma escala constante. Seu padrão é uma relação de um lado com dimensão "1" e o outro com dimensão "1.618"(...) ou "0.618"(...).


Espiral sobre o número de ouro

Na cultura grega e romana, e consequentemente na ocidental pós-helênica, houve a constante aplicação destes padrões numéricos, em especial no Renascimento, uma era "racionalista", e ainda hoje é fartamente aplicada na indústria do design de produtos, nas artes plásticas, arquitetura, automobilismo, etc.
Por outro lado, estas relações de proporção podem ser encontradas nos corpos de diversos animais e em eventos que não participaram de um processo seletivo visual. Dessa forma, não se pode inferir que a beleza seja um aspecto relativo aos mamíferos e às aves, já que a proporção de flores, répteis, insetos, peixes e toda a fauna e flora seguem padrões analisáveis e em geral, associados ao número de ouro. Então, provavelmente a beleza é uma função constante no universo, manifesta em qualquer momento onde haja menores níveis de entropia, ou ainda, uma tendência da organização do universo em direção a elementos proporcionais, relacionando-se desta forma, à harmonia como elemento de composição do real.

Vejam as fotos das mulheres abaixo:





Agora comparem as imagens acima, com as fotos das mulheres logo abaixo, que são mulheres cujos corpos e rostos estão de acordo com a proporção áurea:














 
 
 
 

 



Por que será que essa feminista gorda, feia e escrota odeia os homens?

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!