Ministros da França tomam lições contra o machismo

26/10/2013 12:50

Ministros da França tomam lições contra o machismo

 

Ministros da França tomam lições contra o machismo
Ideia é da titular do novo Ministério de Direitos das Mulheres.
Objetivo é evitar gafes e constrangimento de subordinadas.

Ministros do novo governo socialista da França estão comparecendo a um curso antissexismo com aulas sobre linguagem inadequada e estereotipada e dicas para evitar gafes.
As aulas de uma hora de duração, que também abrangem a disparidade salarial e violência doméstica, foram ideia de Najat Vallaud-Belkacem, chefe do recriado Ministério de Direitos das Mulheres e também porta-voz oficial do governo.
As sessões são parte de um esforço para eliminar o machismo na política, em uma nação com tradição de ignorar os ocasionais incômodos que subordinadas do sexo feminino sofrem por homens no poder.
Alegações sobre a conduta do político socialista e ex-chefe do FMI, Dominique Strauss-Kahn, foram o pontapé inicial para um debate aprofundado na França no ano passado.
O premiê francês, Jean-Marc Ayrault, e a ministra de Direitos das Mulheres Najat Vallaud-Belkacem, na Assembleia Nacional, em 23 de outubro (Foto: AFP)
Ele estava a poucos dias de anunciar que iria concorrer à Presidência francesa quando a polícia o prendeu, em Nova York, depois que uma empregada de hotel alegou que ele havia tentado estuprá-la. Promotores de Nova York depois retiraram as acusações.
Assobios no Parlamento para uma ministra do novo governo aumentaram a preocupações de que alguma orientação era necessária.
"Os ministros adoraram", disse uma fonte do governo sobre o curso. "Eles estão vindo com ideias sobre onde e como podem colocá-las em prática."
Doze ministros já estiveram presentes, incluindo o chanceler Laurent Fabius e o ministro das Finanças, Pierre Moscovici, e mais 26 inscreveram-se.
"Para aqueles que já estão cientes destas questões, é bom ouvi-las novamente. Para aqueles que não são, é especialmente útil ", disse uma fonte próxima a Moscovici, um ex-aliado de Strauss-Kahn.
O presidente socialista François Hollande tem procurado estabelecer um novo tom, nomeando o mesmo número de mulheres e homens para cargos de ministros, pela primeira vez na história da França.

Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/10/ministros-franceses-fazem-aula-contra-o-machismo.html

Nosso comentário: Em breve vai chegar o dia em que os politicos vão tomar lições contra o feminismo. Se o Masculinismo já estivesse nesse nivel, eu ficaria satisfeito e descansado. Mas vejam como são as feministas. Apesar da ideologia misândrica delas ser até ensinada como matéria obrigatória para os politicos, ainda assim elas se fazem de vítimas e oprimidas pelo Patriarcado. Por isso eu afirmo sem receio nenhum de errar: O feminismo é o movimento ideológico mais podre, sujo e depravado da história da humanidade. Nenhum movimento ideológico desceu tão baixo quanto o feminismo. Todos os movimentos de fanatismo anteriores, quando chegaram no poder, pararam de se fazer de vítimas e assumiram o seu papel de opressores. Mas as feministas não, elas nunca deixam de se fazer de coitadinhas e de perseguidas pelo Patriarcado. A mulher moderna se tornou tão asquerosa e tão repugnantemente cruel e egoísta que eu simplesmente não consigo chegar para os gays e dizer: Deixem de serem gays e procurem uma mulher para vocês, uma mulher que vai humilhá-los e espezinhá-lo para o resto da sua vida e que vai roubar tudo o que você tem e destruir a sua vida. Sou contra a gaystapo; mas não consigo dizer para os gays deixarem de serem gays. Não com essas mulheres estragadas pelo feminismo que temos hoje em dia.